Por: Faten Sabri

 1. Introdução

Este livro é um breve resumo no qual desejo esclarecer a origem do cristianismo e sua realidade atual. E conduzir os cristãos a conhecer as raízes de suas crenças (acreditar em um Deus e unificá-Lo em adoração). Neste resumo, fiz um esforço para citar os versos do Alcorão, que mencionam a história de Jesus Cristo e sua mãe, e para dar a evidência dos textos atuais da Torá e do Evangelho para ilustrar aos leitores cristãos a verdadeira mensagem de Jesus Cristo usando suas próprias fontes.

Este livro ajuda todos os livres-pensadores, de mente aberta e os que buscam a verdade ao saber que o que foi enviado por Deus a todas as nações, com todos os mensageiros ao longo da história foi uma mensagem única (Monoteísmo Puro). O profeta Jesus também foi um desses mensageiros piedosos que se esforçaram para guiar seu povo à verdade, mas muitas pessoas seguiram seus desejos e, assim, foram longe dos ensinamentos proféticos.

Eu oro a Deus (Allah)[1] para que este livro seja benéfico e uma fonte de orientação e bênçãos, nesta vida e no além.

 2. A história de Jesus Cristo começou com a súplica da mãe de Maria

Alcorão[2]  3:33-37

"Sem dúvida que Deus preferiu Adão, Noé, a família de Abraão e a de Imran, aos seus contemporâneos."

"Famílias descendentes umas das outras, porque Deus é Oniouvinte, Sapientíssimo. "

"Recorda-te de quando a mulher de Imran disse: Ó Senhor meu, é certo que consagrei a ti, integralmente, o fruto do meu ventre; aceita-o, porque és o Oniouvinte, o Sapientíssimo."

"E quando concebeu, disse: Ó Senhor meu, concebi uma menina. Mas Deus bem sabia o que eu tinha concebido, e um macho não é o mesmo que uma fêmea. Eis que a chamo Maria; ponho-a, bem como à sua descendência, sob a Tua proteção, contra o maldito Satanás."

"Seu Senhor a aceitou benevolentemente e a educou esmeradamente, confiando-a a Zacarias.  Cada vez que Zacarias a visitava, no oratório, encontrava-a provida de alimentos, e lhe perguntava: Ó Maria, de onde te vem isso? Ela respondia: De Deus!, porque Deus agracia imensuravelmente quem Lhe apraz."

 3. O status da Virgem Maria e as boas novas

Alcorão 3:42-47

"Recorda-te de quando os anjos disseram: Ó Maria, é certo que Deus te elegeu e te purificou, e te preferiu a todas as mulheres da humanidade!"

"Ó Maria, consagra-te ao Senhor! Prostra-te e genuflecte, com os genuflexos!"

"Estes são alguns relatos do incognoscível, que te revelamos (ó Mensageiro). Tu não estavas presente com eles (os judeus) quando, com setas, tiravam a sorte para decidir quem se encarregaria de Maria; tampouco estavam presentes quando rivalizavam entre si."

"E quando os anjos disseram: Ó Maria, por certo que Deus te anuncia o Seu Verbo, cujo nome será o Messias, Jesus, filho de Maria, nobre neste mundo e no outro, e que se contará entre os diletos de Deus. Falará aos homens, ainda no berço, bem como na maturidade, e se contará entre os virtuosos."

"Perguntou: Ó Senhor meu, como poderei ter um filho, se mortal algum jamais me tocou? Disse-lhe o anjo: Assim será. Deus cria o que deseja, posto que quando decreta algo, diz: Seja! e é."

 4. A Concepção Milagrosa e o Nascimento de Jesus

Alcorão 19:16-35

"E menciona Maria, no Livro, a qual se separou de sua família, indo para um local que dava para o leste." 

"E colocou uma cortina para ocultar-se dela (da família), e lhe enviamos o Nosso Espírito, que lhe apareceu personificado, como um homem perfeito."

"Disse-lhe ela: Guardo-me de ti no Clemente, se é que temes a Deus."

Explicou-lhe: Sou tão-somente o mensageiro do teu Senhor, para agraciar-te com um filho imaculado."

"Disse-lhe: Como poderei ter um filho, se nenhum homem me tocou e jamais deixei de ser casta? "

"Disse-lhe: Assim será, porque teu Senhor disse: Isso Me é fácil! E faremos[3] disso um sinal para os homens, e será uma prova de Nossa misericórdia. E foi uma ordem inexorável."

"E quando concebeu, retirou-se, com um rebento a um lugar afastado."

"As dores do parto a constrangeram a refugiar-se junto a uma tamareira. Disse: Oxalá eu tivesse morrido antes disto, ficando completamente esquecida."

"Porém, chamou-a uma voz, junto a ela: Não te atormentes, porque teu Senhor fez correr um riacho a teus pés!"

"E sacode o tronco da tamareira, de onde cairão sobre ti tâmaras maduras e frescas."

"Come, pois, bebe e consola-te; e se vires algum humano, faze-o saber que fizeste um voto de jejum ao Clemente, e que hoje não poderás falar com pessoa alguma."

"Regressou ao seu povo levando-o (o filho) nos braços. E lhes disseram: Ó Maria, eis que fizeste algo extraordinário!"

"Ó irmão de Aarão, teu pai jamais foi um homem do mal, nem tua mãe uma (mulher) sem castidade!"

"Então ela lhes indicou que interrogassem o menino. Disseram: Como falaremos a uma criança que ainda está no berço?"

"Ele lhes disse: Sou o servo de Deus, o Qual me concedeu o Livro e me designou como profeta."

"Fez-me abençoado, onde quer que eu esteja, e me encomendou a oração e (o pagamento do) zakat enquanto eu viver."

"E me fez piedoso para com a minha mãe, não

permitindo que eu seja arrogante ou rebelde."

"A paz está comigo, desde o dia em que nasci; estará comigo no dia em que eu morrer, bem como no dia em que eu for ressuscitado."

"Este é Jesus, filho de Maria; é a pura verdade, da qual duvidam."

"É inadmissível que Deus tenha tido um filho. Glorificado seja! quando decide uma coisa, basta-lhe dizer: Seja!, e é."

 5. A Profecia de Jesus e seus milagres

Alcorão 5:75-76

"O Messias, filho de Maria, não é mais do que um mensageiro, do nível dos mensageiro que o precederam; e sua mãe era sinceríssima. Ambos se sustentavam de alimentos terrenos, como todos. Observa como lhes elucidamos os versículos e observa como se desviam."

"Pergunta-lhes: Adorareis, em vez de Deus, ao que não pode prejudicar-vos nem beneficiar-vos, sabendo (vós) que Deus é o Oniouvinte, o Sapientíssimo?"

Alcorão 3:48-50

"Ele lhe ensinará o Livro, a sabedoria, a Tora e o Evangelho."

"E ele será um Mensageiro para os israelitas, (e lhes dirá): Apresento-vos um sinal d vosso Senhor: plasmarei de barro a figura de um pássaro, à qual darei vida, e a figura será um pássaro, com beneplácito de Deus, curarei o cego de nascença e o leproso; ressuscitarei os mortos, com a anuência de Deus, e vos revelarei o que consumis o que entesourais em vossas casas. Nisso há um sinal para vós, se sois fiéis."

"(Eu vim) para confirmar-vos a Tora, que vos chegou antes de mim, e para liberar-vos algo que vos está vedado. Eu vim com um sinal do vosso Senhor. Temei a Deus, pois, e obedecei-me."

Alcorão 5:112-115

"E de quando os discípulos disseram: Ó Jesus, filho de Maria, poderá o teu Senhor fazer-nos descer do céu uma mesa servida? Disseste: Temei a Deus, se sois fiéis!"

"Tornaram a dizer: Desejamos desfrutar dela, para que os nossos corações sosseguem e para que saibamos que nos tens dito a verdade, e para que sejamos testemunhas disso."

"Jesus, filho de Maria, disse: Ó Deus, Senhor

nosso, envia-nos do céu uma mesa servida! Que seja um banquete para o primeiro e último de nós, constituindo-se num sinal Teu; agracia-nos, porque Tu és o melhor dos agraciadores."

"E disse Deus: Fá-la-ei descer; porém, quem de vós, depois disso, continuar descrendo, saiba que o castigarei tão severamente como jamais castiguei ninguém da humanidade."

Alcorão 3:52-53

"E quando Jesus lhes sentiu a incredulidade, disse: Quem serão os meus colaboradores na causa de Deus? Os discípulos disseram: Nós seremos os colaboradores, porque cremos em Deus; e testemunhamos que somos muçulmanos."

"Ó Senhor nosso, cremos no que tens revelado e seguimos o Mensageiro; inscreve-nos, pois, entre os testemunhadores."

Alcorão 61:14

"Ó fiéis, sede os auxiliadores de Deus, como disse Jesus, filho de Maria, aos discípulos: Quem são os meus auxiliadores, na causa de Deus? Responderam: Nós somos os auxiliadores de Deus! Acreditou, então, uma parte dos israelitas, e outra desacreditou; então, socorremos os fiéis contra seus inimigos, e eles saíram vitoriosos."

 6. A conspiração contra Jesus e a proteção de Deus

Alcorão 3:54-59

"Porém, (os judeus) conspiraram (contra Jesus); e Deus, por Sua parte, planejou, porque é o melhor dos planejadores."

"E quando Deus disse: Ó Jesus, por certo que porei termo à tua estada na terra; ascender-te-ei até Mim e salvar-te-ei dos incrédulos, fazendo prevalecer sobre eles os teus prosélitos, até ao Dia da Ressurreição. Então, a Mim será o vosso retorno e julgarei as questões pelas quais divergis."

"Quanto aos incrédulos, castigá-los-ei severamente, neste mundo e no outro, e jamais terão protetores."

"Em troca, aos fiéis, que praticam o bem, Deus os recompensará; sabei que Deus não aprecia os iníquos."

"Estes são os versículos que te ditamos, acompanhados de prudente Mensagem."

"O exemplo de Jesus, ante Deus, é idêntico ao de Adão, que Ele criou do pó, então lhe disse: Seja! e foi."

 7. A refutação da morte e crucificação de Jesus

Alcorão 4:157-159

"E por dizerem: Matamos o Messias, Jesus, filho de Maria, o Mensageiro de Deus, embora não sendo, na realidade, certo que o mataram, nem o crucificaram, senão que isso lhes foi simulado. E aqueles que discordam, quanto a isso, estão na dúvida, porque não possuem conhecimento algum, abstraindo-se tão-somente em conjecturas; porém, o fato é que não o mataram."

"Outrossim, Deus fê-lo ascender até Ele, porque é Poderoso, Prudentíssimo."

"Nenhum dos adeptos do Livro deixará de acreditar nele (Jesus), antes da sua morte, que, no Dia da Ressurreição, testemunhará contra eles."

 8. O monoteísmo era o núcleo da mensagem de Jesus

Alcorão 3:51

"Sabei que Deus é meu Senhor e vosso. Adorai-O, pois. Essa é a senda reta."

 Alcorão 9:31

"Tomaram por senhores seus rabinos e seus monges em vez de Deus, assim como fizeram com o Messias, filho de Maria, quando não lhes foi ordenado adorar senão a um só Deus. Não há mais divindade além d'Ele! Glorificado seja pelos parceiros que Lhe atribuem!"

Alcorão 5:116-118

"E recordar-te de quando Deus disse: Ó Jesus, filho de Maria! Foste tu quem disseste aos homens: Tomai a mim e a minha mãe por duas divindades, em vez de Deus? Respondeu: Glorificado sejas! É inconcebível que eu tenha dito o que por direito não me corresponde. Se tivesse dito, tê-lo-ias sabido, porque Tu conheces a natureza da minha mente, ao passo que ignoro o que encerra a Tua. Somente Tu és Conhecedor do incognoscível."

"Não lhes disse, senão o que me ordenaste: Adorai a Deus, meu Senhor e vosso! E enquanto permaneci entre eles, fui testemunha contra eles; e quando quiseste encerrar os meus dias na terra, foste Tu o seu Único observador, porque és Testemunha de tudo."

"Se Tu os castigas é porque são Teus servos; e se os perdoas, é porque Tu és o Poderoso, o Prudentíssimo."

Alcorão 4:171-173

"Ó adeptos do Livro, não exagereis em vossa religião e não digais de Deus senão a verdade. O Messias, Jesus, filho de Maria, foi tão-somente um mensageiro de Deus e Seu Verbo, com o qual Ele agraciou Maria por intermédio do Seu Espírito. Crede, pois, em Deus e em Seus mensageiros e digais: Trindade! Abstende-vos disso, que será melhor para vós; sabei queDeus é Uno. Glorificado seja! Longe está a hipótese de ter tido um filho. A Ele pertence tudo quanto há nos céus e na terra, e Deus é mais do que suficiente Guardião."

"O Messias não desdenha ser um servo de Deus, assim como tampouco o fizeram os anjos próximos (de Deus). Mas (quanto) àqueles que desdenharam a Sua adoração e se ensoberbeceram, Ele os congregará a todos ante Si."

"Quanto aos fiéis que praticarem o bem, Deus lhes retribuirá com recompensas e os acrescentará de Sua graça; quanto àqueles que desdenharem a Sua adoração e se ensoberbecerem, Ele os castigará dolorosamente e não acharão, além de Deus, protetor, nem defensor algum."

 9. A profecia da vinda do profeta Muhammad por Jesus

Alcorão 61:6

"E de quando Jesus, filho de Maria, disse: Ó israelitas, em verdade, sou o mensageiro de Deus, enviado a vós, corroborante de tudo quanto a Tora antecipou no tocante às predições, e alvissareiro de um Mensageiro que virá depois de mim, cujo nome será Ahmad! Entretanto, quando lhes foram apresentadas as evidências, disseram: Isto é pura magia!"

 10.Notas

-      A história de Jesus Cristo começou com a súplica da mãe de Maria ao seu Senhor para lhe dar um filho, para que ela possa criá-lo para servir a Deus.

-      A tutela de Maria foi concedida ao profeta Zacarias, tio materno de Maria, depois que eles discutiram sobre quem deveria cuidar dela. Eles consideravam essa tutela como um dever religioso porque a mãe de Maria a havia dedicado a servir na Casa de Deus.

-      Zacarias era conhecido por seu conhecimento e piedade, então ele a criou com forte fé e submissão a Deus.

-      Um dos favores especiais que Deus concedeu a Maria por causa de sua piedade estava lhe dando um bom sustento que ninguém tinha naquele tempo.

-      Quando o anjo Gabriel veio a ela na forma de um homem com as boas novas, ela buscou refúgio em Deus dele. Esta foi uma prova de sua modéstia e castidade.

-      Quando ela ficou grávida do menino Jesus, ela se entregou a Deus e foi para longe de seu povo.

-      O cuidado e a proteção de Deus foram dados a Maria, preparando-se para ela um lugar seguro para o seu parto, perto de uma tamareira, para dar-lhe boa nutrição.

-      Quando Maria foi injustamente acusada de cometer fornicação, Deus ordenou que ela ficasse calada e que o bebê Jesus falasse. O bebê falou com a permissão de Deus e isso provou a inocência de sua mãe.

-      O bebê confirmou sua missão profética, sua submissão a Deus, sua servidão a Deus e seu status como Mensageiro Humano. (Referir-se o Alcorão 19: 30-33, [João 7:40, 8:40], Mateus 12:18, Atos 3:13, Marcos 6: 4)

-      O monoteísmo foi o ponto principal da mensagem de Jesus.

-      Jesus confirmou que há apenas um Deus e Ele não tem parceiros, nem esposa, nem filho algum. Jesus convidou as pessoas a adorar somente a Deus. (Referir-se ao Alcorão 19:36)

-      Os milagres realizados por Jesus foram pela permissão de Deus para provar sua profecia. (Referir-se ao Alcorão 3:49)

-      Jesus veio confirmar a mensagem de Moisés e corrigir todas as falsidades e inovações que foram feitas à esta mensagem. (Referir-se ao Alcorão 3:50)

-      Quando Deus salvou Jesus da crucificação e o criou, Ele prometeu a Jesus que todos os que cressem em sua mensagem permaneceriam superiores àqueles que não acreditassem até o Dia do Juízo. (Referir-se ao Alcorão 3:55)

-      O crente pode entender que se Deus pode criar Adão do pó, sem pais machos e fêmeas, ele pode facilmente criar Jesus sem um pai homem. (Referir-se ao Alcorão 3:59)

-      Jesus não foi morto nem crucificado, mas Deus o elevou aos céus. (Referir-se o Alcorão 4: 157-158)

-      Jesus não chamou ninguém para adorá-lo, mas ele chamou seu povo para adorar somente a Deus, seu Senhor e o Senhor de todos. (Referir-se Mateus 4:10, Alcorão 3:51)

-      O Alcorão honra e defende Jesus e sua mãe de palavrões e obscenidades. Convoca-nos a rezar ao Criador (Deus) sozinho, assim como Jesus e sua mãe fizeram; não nos pede para orarmos a eles (como eles eram meras criaturas de Deus).

-      Jesus pregou o monoteísmo puro como visto em muitos versículos da Bíblia:

Ø "Respondeu Jesus: O primeiro é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor." (Marcos 12:29)

Ø "E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste." (João 17: 3)

Ø Jesus pregou o monoteísmo puro como visto em muitos versículos da Bíblia:

-      A profecia do futuro Profeta Muhammad foi parte da mensagem de Jesus. (Referir-se João 15:26, 16:13, 16:14, 14:16, Alcorão 61: 6)

 11. Conclusão

-      A mensagem de Jesus foi a mensagem de todos os profetas (Monoteísmo Puro). O Criador enviou a mesma mensagem aos profetas de todas as nações. As semelhanças entre as religiões vêm de Deus e as diferenças surgiram da humanidade.

-      A mensagem de Deus tem que ser uma mensagem para todas as Suas criaturas. Deve ser simples e fácil de entender. Deve também ser baseado em uma conexão direta com Deus.

-      O Islã, que significa submissão total ao Criador e a adoração somente dEle sem qualquer intermediário. Foi a religião de todos os profetas ao longo da história da humanidade. É o direito do Criador ser adorado sozinho.

-      No início da criação da humanidade, uma aliança foi feita entre Deus e os seres humanos. Deus reuniu todos os seres humanos e os fez testemunhar a Sua Unicidade. Portanto, existe no coração da consciência de cada homem um reconhecimento da Existência e da Unicidade de Deus, seu Criador. O sol, os pássaros e todas as criaturas de Deus naturalmente se submetem a Ele (uma tradução literal da palavra Islam é Submissão).

-      As diferenças entre as religiões dizem respeito aos intermediários e não ao Criador. Se todos adorarem o Deus Criador somente, sem parceiros ou intermediários, todos estaremos unidos. Esta é a chave para trazer harmonia e unidade ao mundo. Deus disse: " Dize-lhes: Ó adeptos do Livro, vinde, para chegarmos a um termo comum, entre nós e vós: Comprometamo-nos, formalmente, a não adorar senão a Deus, a não Lhe atribuir parceiros e a não nos tomarmos uns aos outros por senhores, em vez de Deus. Porém, caso se recusem, dize-lhes: Testemunhais que somos muçulmanos." (Alcorão 3:64)

-      Deus é auto-suficiente, não convém a Sua Majestade tomar um filho ou esposa, ou gerar ou ser gerado, e não há semelhança com Ele.

-      O termo "Filho de Deus" não foi usado literalmente, porque na Bíblia, Deus se refere a muitos dos Seus servos escolhidos como "filhos". Os hebreus acreditavam que Deus é Um, e que Ele não tem esposa nem filho em qualquer sentido literal, então o termo "Filho de Deus" significava servo de Deus. Alguns dos seguidores de Jesus que vieram de um fundo grego ou romano usaram este termo erroneamente. Em sua herança, o termo "Filho de Deus" significava uma encarnação

-      de um deus ou alguém nascido de uma união física entre um deus masculino e uma deusa feminina.

-      Deus é perfeito; Ele não precisa morrer por nós. Ele dá vida e morte, então Ele não morreu nem ressuscitou. Ele salvou Seu Profeta Jesus e o protegeu ao ajudar e proteger Seus crentes.

-      Deus é Misericordioso para com Suas criaturas, mais do que uma mãe é para seus filhos, então Ele os perdoa sempre que se arrependem.

-      A lição que Deus dá a toda a humanidade quando aceitou o arrependimento de Adão por comer o fruto proibido é a primeira instância do perdão de Deus para a humanidade. Não há problema do pecado original. Toda alma carrega o fardo do seu próprio pecado. Isso mostra a natureza misericordiosa de Deus.

-      O perdão não nega a justiça, nem a justiça impede o perdão.

-      As pessoas nascem livres de pecados; é somente depois que eles atingem a idade da puberdade ou maturidade que eles são responsabilizados por seus pecados.

-      Não há superioridade de uma raça sobre a outra. Deus testa cada indivíduo com base em sua piedade e justiça e isso reflete a manifestação dos nomes e atributos de Deus (O Mais Justo, O Mais Sábio, etc).

-      Um dos maiores atributos de Deus é o Todo-Sábio; Ele não cria nada em vão, exaltado seja Ele! Ele cria coisas por razões que refletem sua grande sabedoria. (Referir-se ao Alcorão 21:16)

-      Humanos não podem ser culpados por pecados que não cometeram, nem podem obter salvação por não tentarem ser bons. A vida de alguém é um teste e cada alma é responsável por suas próprias ações, como encontramos em Deuteronômio 24:16. "Não se farão morrer os pais pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada qual morrerá pelo seu próprio pecado." (Referir-se ao Alcorão 35:18)

-      Esta vida não é o nosso destino final. Deus não criou os seres humanos apenas para comer, beber e se reproduzir. Se fosse esse o caso, os animais seriam considerados melhores que os humanos, pois também comem, bebem e se reproduzem, mas não são responsáveis por suas ações. Deus honrou os seres humanos e os favoreceu acima de muitas de suas criaturas.

Testemunho que não há deus senão Allah, que Ele não tem parceiro nem filho, e eu testemunho que Muhammad é Seu servo e Seu mensageiro final. Testemunho que Jesus Cristo é Seu servo e Seu mensageiro.



[1] Os cristãos, judeus e muçulmanos no Oriente Médio usam a palavra "Allah" para se referir a Deus, que se refere ao único Deus verdadeiro. A palavra Allah foi mencionada na versão anterior do Antigo Testamento 89 vezes. (Referir-se Gênesis 2: 4, Livro de Daniel 6:20, Hebraico e Árabe)

[2] O Alcorão é o último livro sagrado enviado por Deus, mas não o único livro, como os muçulmanos acreditam em todas as revelações anteriores de Deus (as escrituras de Abraão, o livro de Davi, a Torá, o Evangelho, etc.). Os muçulmanos acreditam que a mensagem original em todos os livros sagrados é o Monoteísmo Puro. Ao contrário das escrituras divinas que o precederam, o Alcorão não foi mantido nas mãos de nenhum grupo ou clero de muçulmanos em particular, o que levaria à má interpretação ou alteração do mesmo. Pelo contrário, o Alcorão sempre esteve ao alcance dos muçulmanos que o recitam em suas orações diárias, e se referem a ele por todas as suas preocupações. Os muçulmanos leem e recitam o mesmo texto do Alcorão que foi lido e recitado durante a vida do profeta Maomé e seus companheiros. Nem uma única letra foi adicionada ou removida do Alcorão. Deus, o todo-poderoso, desafiou os árabes e os não-árabes a trazerem um livro semelhante ao que Ele revelou, embora os árabes na época fossem mestres de eloquência e retórica, não puderam enfrentar o desafio, e perceberam que o Alcorão não poderia ser de outro senão Deus, o Senhor do universo.

[3] A referência de Deus a si mesmo como Nós em muitos versos do Alcorão denota grandiosidade e poder em árabe. Na língua Portuguesa, isso é conhecido como o Real Nós, onde um pronome plural é usado para se referir a uma única pessoa que ocupa um alto cargo, como um monarca. Para evitar dúvidas, o Alcorão tem consistentemente nos lembrado do pronome SINGULAR em referência a Deus, quando chamado por Seus servos.