Categorias

  • PDF

    ESCRITOR : Aisha sitássi

    O profeta Muhammad advertiu a humanidade para ter misericórdia com todas as criaturas vivas.

  • PDF

    Um modelo de comportamento em todos os aspectos era respeitado por líderes, imitado por seus seguidores e, surpreendentemente, amado e querido pelas crianças.

  • PDF

    O perdão do Profeta em relação aos não-muçulmanos, mesmo aqueles que tentaram matá-lo e se opuseram à sua missão ao longo da vida dele.

  • video-shot

    MP4

    Conferencista : Rodrigo Oliveira Revisão : Muhammad issa garcia

    O Mensageiro de Deus e as crianças, gravação do sermão no centro islâmico de Porto Alegre.

  • video-shot

    MP4

  • PDF

    Autor : Muhammad muss’a yakuto Tradução : Samir al-hayek Revisão : Ahmad Mazloum

    Quão numerosas são as guerras da mídia deflagradas para difamarem o retrato dos grandes! Quão péssimas são quando transformam os corruptos em virtuosos, os seletos em criminosos, aí vemos os meios de comunicação tendenciosos sendo trombetas que espalham seus venenos por todos os lados, abandonando a sua missão humana e vestindo o manto da humilhação e da vergonha. Esses meios tendenciosos prejudicaram a todos nós, com suas constantes acusações ao Profeta da humanidade e o mestre dos filhos de Adão. Caricaturas, livros, revistas, programas de televisão, declarações dos mais altos escalões políticos e religiosos. Sua principal função passou a ser difamar a figura de “Mohammad Ibn Abdullah” tentando atacar a sua religião, sua honra e sua conduta. São tentativas tolas que tentam atingir a maior arma que o Profeta da Islam possui, a arma da “misericórdia”. Acusam o Profeta do Islam (Deus o abençoe e lhe dê paz) na sua mais importante virtude, a virtude da misericórdia com a qual liderou o mundo. Mesmo que esse tipo de maldade não atinja o Profeta da Misericórdia, uma vez que o latido dos cães não atinge as nuvens, os muçulmanos contemporâneos não estão isentos da responsabilidade, perante Deus, Exaltado seja, além da responsabilidade perante a história humana e do Islam.

página : 1 - de : 1
Comentários