AS DROGAS

Descrição resumida

Esta Crónica adverte nos sobre as drogas e declara alguns dos prejuizos e perigos,tanto individuais como socias que a mesma pode vir a causar.
até os própios ocidentais sabem sobre o perigo das drogas e adverte- no mas não advertem da bebida alcólica.

Download
Enviar um comentário para o responsável desta página

Descrição detalhada

    A L M A D I N A

    A S D R O G A S

    Por: Sheikh Aminuddin Mohamad

    26.08.2012

    Deus, na Sua infinita generosidade, deu ao Ser Humano dignidade e uma excelente posição, acima de qualquer outra criatura. O Homem não é um simples animal, é superior a todas as outras criaturas do Universo. Tudo no Mundo foi feito para o servir, e veio ao Mundo para desempenhar o papel de assistente de Deus. Para tal, Deus dotou-o de sabedoria, prudência e capacidade de raciocínio. Concedeu-lhe superioridade acima de muitas criaturas, dotou-o de um rosto bonito, de uma aparência distinta, de poder de expressão, de capacidade para distinguir entre o bem e o mal, e também de subjugar as outras criaturas, usando-as em seu benefício.

    Um dos aspectos que destacam a sua excelsa posição acima das outras criaturas é a sua habilidade em adquirir conhecimentos, tendo sido devido a essa qualidade que superou até mesmo os anjos.

    Para se manterem nele essas qualidades, bem como a sua elevada posição, Deus fez alguns arranjos de natureza material e espiritual. Para tal, Deus ordenou-nos que nos alimentássemos de coisas que são úteis ao corpo humano e ao espírito portanto, coisas que não prejudicam o corpo.

    Para desenvolver o Ser Humano espiritualmente e mantê-lo na posição de criatura mais eminente, Deus dotou-lhe de senso com o qual pode julgar entre o lícito e o ilícito, entre o bem e o mal.

    Da mesma maneira, foi proibido ao Homem tudo o que lhe é prejudicial. Quanto mais prejudicial algo for, maior rigorosidade há na sua proibição. O seu uso, fabrico, venda, armazenagem, oferta a alguém ou o seu recebimento, tudo isso foi proibido.

    Todas essas precauções foram tomadas para que o Ser Humano não perdesse a sua posição honorável.

    Uma das coisas proibidas é o consumo de droga.

    O Profeta Muhammad (S.A.W.) explicou detalhadamente os versículos do Al-Qur’án relacionados à intoxicação, e ensinou-nos como ficarmos longe das drogas. E disse que tudo o que intoxica, em pequena ou grande quantidade, é proibido, seja na forma sólida ou líquida. Não só o seu uso é proibido, mas também a sua venda.

    O Profeta amaldiçoou dez tipos de pessoas relacionadas ao vinho: quem espreme; para quem é espremido; quem utiliza; quem transporta; para quem é transportado; quem serve; quem vende; quem consome as receitas dele provenientes; quem compra: e para quem é comprado. (At-Tirmizi, Ibn Majah)

    Omar (R.T.A.) disse: “O vinho e os tóxicos são a causa de toda a imoralidade, e são de entre os maiores pecados”.

    Os toxicodependentes e os alcoólatras perdem a noção da santidade da mãe, da tia, da irmã e da filha, incorrendo na punição no Dia do Juízo Final.

    A regra geral é que tudo o que intoxica é terminantemente proibido. Portanto, todo o tipo de droga, seja a suruma, a marijuana, o haxixe, a cocaína, a heroína, o lsd, o extasy, etc., é terminantemente proibido.

    Não há diferença entre alcoólatras e toxicodependentes, pois qualquer deles fica incapacitado de orar e recordar Deus, já que vivem num quase em constante estado de incapacidade de compreensão, não conseguindo distinguir entre o bem e o mal, entre o asseio e a imundície, etc.

    Os drogados vivem num mundo imaginário, e por vezes chegam a esquecer-se de si próprios.

    Um muçulmano não só não deve usar drogas, como também não as deve cultivar, regar, armazenar, comercializar, vender, nem mesmo envolver-se em sociedades que envolvam drogas.

    Os que se dedicam à actividades relacionadas com drogas, devem ser severamente punidos assim como prevê a lei isslâmica. Ao usar drogas, o Homem não só se deixa cair da alta posição em que Deus o colocou, mas também torna-se uma ameaça a outros humanos, ao invés de ser um cidadão útil à sociedade em que se encontra inserido.

    Um toxicodependente passa a vida a procura de formas de encontrar drogas para satisfazer o seu vício, não conseguindo desenvolver qualquer actividade, nem mesmo cuidar da sua saúde. Sujeita-se à contracção de várias doenças, desenvolve ódio contra tudo e todos, tem ideias detestáveis e em muitos casos torna-se irascível.

    Para conseguir adquirir drogas chega a ponto de se prejudicar a si mesmo, vendendo o seu sangue. Não se preocupa com a sua honra, não observa nenhum direito familiar, seja para com os pais, para com a esposa, para com os filhos ou vizinhos. Aliás, atenta contra os direitos destes. Bate, rouba, engana, abusa, não hesitando até mesmo em vender a sua irmã ou esposa, tudo isso para conseguir comprar drogas.

    O toxicodependente não é útil, nem para assuntos colectivos, nem para o País em que vive, pois não participa em nenhuma actividade, está totalmente apartado da sociedade, afogado na intoxicação.

    Portanto, as drogas têm muitos efeitos nefastos nas mentes e nos corpos dos humanos, elas afectam os assuntos religiosos e mundanos, trazendo desastres às famílias.

    Devido às drogas, as pessoas matam-se umas às outras, tornam-se assaltantes, ladrões, vagabundos, marginais, etc. Muitos deles perdem as suas propriedades, empobrecendo.

    De facto, não há nada que tenha trazido maior prejuízo à Humanidade que as drogas. Á luz disto podemos dizer que os que se dedicam ao tráfico de drogas são os piores inimigos da sociedade e da Humanidade, pois com essa sua acção estão a destruir os jovens que são os arquitectos do futuro, a mão de obra da Nação. Sustentam os seus filhos com receitas proibidas (harám). Destroem a sua moral e religião. Por causa de dinheiro eles tornaram-se inimigos da Humanidade.

    Os intoxicantes sólidos (drogas) e líquidos (bebidas alcoólicas) são prejudiciais aliás, segundo peritos, o álcool é mais prejudicial. Portanto, ambos os males devem ser combatidos da mesma forma, mas infelizmente o Ocidente combate a droga, mas já não combate as bebidas alcoólicas com a mesma determinação, o que é muito estranho, talvez por as maiores fábricas de bebidas alcoólicas se situarem em países ocidentais, e o interesse monetário sobrepõr-se à moral.

    Deus que proteja a nova geração de todos os tipos de substâncias inebriantes como as drogas e as bebidas alcoólicas.

    Categorias: